quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

O DNA Falhou


Olhem só que coisa interessante. Gordon Sumner, vulgo Sting, tido como um dos maiores galãs da música, desejado pelas mulheres e invejado pelos homens, apresentou há alguns anos para a fama a sua filha Coco Sumner. Mas nossa, que decepção. A garota não chega a ser feia, mas é totalmente sem graça, insossa, uma incoerência, se comparada à fama de "lindão" do famoso baixista.


Mas o seu grande amigo, o excelente baterista Phil Collins (que como o baixista do Police, utilizou os serviços do produtor Hugh Padgham, amigo de ambos), baixinho, careca precoce e sem qualquer característica que o defina como "galã", gerou uma filha extremamente linda, uma das maiores novidades em matéria de musas nos últimos tempos, a atriz Lily Collins, uma das mais lindas de sua geração.

Realmente nem sempre o DNA ajuda. Estes casos que o digam.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Lilimar Hernandez na TV 247?

Como gosto bastante de belas mulheres, vejo de vez em quando vídeos com belas atrizes para observar como é o jeito charmoso de cada uma. Eu estava vendo um vídeo supergracinha Lilimar Hernandez, atriz do canal Nickelodeon, produzido pelo site de celebridades Máximo TV, onde a bela aparece toda charmosa durante um evento. Mas algo me chamou a atenção no vídeo.

Eu gosto muito do canal do YouTube TV 247, criado pela equipe do site de notícias Brasil 247. Ultimamente tem sido o principal portal de notícias da mídia alternativa - a mídia oficial (Globo, veja, Band, Folha, etc.) tem se tornado muito parcial e com isso, bastante mentirosa - e sua audiência tem crescido de forma monstruosa, fazendo o canal se tornar influente, o que ajuda no fracasso do golpe, que sempre contou com a mídia oficial para se manter de pé.

Um dos programas que eu mais gosto da TV 247 é o programa de debates Léo ao Quadrado A razão do nome é que ele é apresentado por dois Leonardos: Attuch, um dos fundadores do Brasil 247 e Stoppa, conhecido analista político com formação universitária em várias áreas (Economia, Direito, Engenharia, Jornalismo). Eu não costumo perder uma edição do programa, sempre com debates inteligentes de altíssimo nível.

Porque eu estou falando neste programa? É que enquanto eu estava assistindo o vídeo com a Lilimar, notei um fundo musical bem familiar. Era o tema de abertura do programa Léo ao Quadrado que estava rolando no fundo do vídeo com a atriz. Eu pensei por um momento que eu deixei uma janela aberta em segundo plano com a abertura do programa rolando. Que nada, era o mesmo tema musical, que não sei de que intérprete. Até pensei que era uma música feita sob encomenda para o programa dos Léos.

O mais legal é que Lilimar e venezuelana e o canal TV 247 é assumidamente progressista, defensor da verdadeira democracia ocorrida na Venezuela e que a m´dia oficial ainda insiste em classificar como "ditadura". Talvez para a mídia oficial, "ditadura" é a que está do lado do povo e "democracia" é a que trabalha exclusivamente para os mais ricos. Mas isso não é assunto para esta postagem.

Legal ouvir o tema de Léo ao Quadrado no vídeo da Lilimar. Quem sabe a bela venezuelana vire assunto através de algum filme discutido em algum dos vindouros programas sobre entretenimento prometidos para o canal TV 247?

Ah, aproveitem para prestigiar a TV 247. Realmente tem muita coisa boa nos vídeos do canal.


sábado, 3 de fevereiro de 2018

As Gostosas e os Geeks

Nerds sempre tiveram dificuldades de conquistar mulheres. Feios, desajeitados, sem senso de moda, tímidos, sempre afastaram as mulheres que preferiam homens que estivessem de acordo com os estereótipos de galã. Mas ultimamente a coisa dá sinais de que está mudando. 

Como nerds estão ligados à tecnologia, costumam ser bem humorados e sabem se divertir de maneira bastante variada, várias mulheres acabaram descobrindo que os nerds são os melhores homens para se conviver. E o fato deles terem passado por períodos longos de carência afetiva os faz mais sensíveis, o que pode ser um diferencial e tanto.

Portanto nerds, se animem! Nem tudo está perdido! E aqui mostro 10 casais formados por gatas lindíssimas e gostosas que escolheram nerds autênticos como companheiros. Nerds mesmos! Não os lenhadores de meia tigela que adoram MMA, que os brasileiros adoram classificar como tais. Uma inspiração e tanto para a nossa tribo lutar pelo sucesso na vida afetiva! Há esperanças!











sábado, 20 de janeiro de 2018

As mulheres não querem mais paquerar


Ou eu vivo em outra dimensão ou a sociedade está me enganando. Prefiro a segunda alternativa. É que sempre ouço falar que as mulheres estão mais ousadas, cantando os homens, chegando em cima sem hesitar. Não vejo nada disso nos lugares por onde eu ando. Nada, nem algo parecido. na verdade vejo o contrário: que as mulheres se retraem cada vez mais, dando a impressão de que: ou elas sabem como conseguir facilmente um homem ou elas não querem namorar com mais ninguém.

Isso é ruim e mostra que o tão festejado amor, que a sociedade insiste em dizer que "está no ar", insistindo na tese de que o "romantismo está em alta", está cada vez mais ausente em uma sociedade cada vez mais injusta e alienada.

Porque será que as mulheres não paqueram mais nas ruas? Será que elas começaram a achar que mulher apaixonada, doce, é sinônimo de mulher idiota? Ou elas acham que o homem tem que fazer sozinho todo o trabalho de conquista, como se elas estivessem gostando de serem vistas como objetos. Afinal, objeto não fala, não pensa, não age, não ama, não paquera, mas pode ser adquirida por dinheiro.

Eu não estou pedindo facilidade. Estou pedindo demonstração de afeto

Fui reclamar disso em uma comunidade de namoro do Orkut e um troglodita, ao invés de esclarecer minha dúvida, desceu o cacete em mim achando que eu estava com "preguiça" de tomar a iniciativa. Nada a ver com a dúvida que eu questionava.

Nada disso. Eu quero tomar a iniciativa. Mas quero tomar a inciativa com uma mulher que seja capaz de dar afeto. É mais gostoso (e mais garantido) quando no processo de conquista há a troca de energia afetiva. Mas é algo que o coração metálico do tal troglodita certamente não deve conhecer.

Na mesma comunidade, em outro tópico, outro infeliz disse não fazer questão do afeto feminino. "Não pergunto se o camarão gosta de mim. Simplesmente pego e como", foi o que esse infeliz disse. Dá para entender porque os crimes passionais ainda estão em alta em pleno Século XXI.

Só uma lembrança. A maioria dos homens gostam da dificuldade por enxergar no processo de conquista uma mera brincadeira de gato-e-rato, sinal da tradicional imaturidade machista. Conquistada a "presa", tudo perde a graça, pois a "brincadeira" acabou, e eles partem para outra tentativa de conquista. Isso pode justificar porque a maior parte dos homens é infiel.

Gostaria muito que as mulheres demonstrassem seu afeto. Ninguém sabe como misso é gostoso. O prazer gerado pela troca de afeto é bem mais gostoso que o prazer sexual animal (e ainda o sexo fica mais gostoso com o afeto junto, sabiam?). Mas não dá para haver essa troca na sociedade falida em que vivemos, onde o "amor" é uma palavra morta usada para justificar o aumento na quantidade de matrimônios que só acontecem para satisfazer as exigências da sociedade.

Infelizmente temos que conformar com isso. Não adianta pensar que indo a uma boate ou bar que as mulheres se mostrarão que isso é farsa. Em ambientes como esse, não há amor e sim a pura curtição, somada a embriaguez que altera qualquer percepção sensorial. Como esperar um verdadeiro afeto vindo de uma mente anestesiada pelo álcool? Fatos e pesquisas de especialistas cada vez mais mostram que lugares desse tipo, do contrário que as tradições sociais sugerem, são os piores para quem deseja iniciar um relacionamento estével e cheio de afeto.

Ainda espero o dia em que as mulheres irão tomar coragem e mostrarem melhor o seu afeto. Não precisa tomar iniciativa. Deixe que eu tomo. mas aja como uma mulher, um ser humano que é capaz de sentir afeto. Não como paredes insensíveis que se isolam cada vez mais numa fachada de insensibilidade e desconfiança que só estraga qualquer relacionamento, resultando num festival de injustiças e de atrocidades que estamos cansados de ver por aí.

sábado, 6 de janeiro de 2018

Kiernan Shipka é a nova Sabrina, a bruxinha do universo Archie

Foi anunciado que a belíssima Kiernan Shipka está confirmada como a intérprete da protagonista do novo seriado sobre a bruxinha Sabrina, spin-off de Riverdale, seriado sobre o universo dos Archies, do qual a bruxinha faz parte. Deverá ser uma versão meio sisuda do seriado protagonizado por Melissa Joan Hart nos anos 90 e será transmitida pelo Netflix.

Indícios sugeriram que Dove Cameron ficaria no papel. Mas pelo jeito, e não sabemos o porquê, a loirinha de Liv & Maddie perdeu o papel para a eterna Sally Drapper, que chegou aos 18 anos de forma festiva, com muitos fãs celebrando a sua rara sensualidade. Houve um boato de que a personagem iria para a sua xará, Sabrina Carpenter, o que seria curioso.

Que rolo! Fiquem com as fotos da Kiernan, da Dove, da Sabrina (a "Carpinteira"), da Melissa e uma capa de revista sobre a bruxinha montada com a Kiernan. E aguardemos o seriado!



quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Álbum da Selena Gomez salvou o CD de sua extinção

Em 2010, apareceu uma notícia que mesmo lançada em forma de boato, aprecia verdadeira: a de que o CD seria extinto em 2012. A queda de vendagens estaria impulsionando a decisão que prejudicaria pessoas que como eu gostam de colecionar o CD físico nas estantes.

Mas estamos em 2016 e o CD está ainda aí e o que é melhor, retomando o fôlego. Tudo bem que o mp3 foi um formato muito bem vindo e é muito bom para ouvir em celulares na rua. Mas os CDs trazem o gostinho de termos álbuns completos para comprar e pôr em coleções.

Muitos jovens, mesmo gostando de mp3 descobriram o prazer de ter o disquinho na mão, com capa, caixa e tudo. E sabem como eu percebi isso? Em postagens no Twitter de fãs da Selena Gomez que postaram muitas fotos posando com o Cd físico do álbum. 

Mesmo que o álbum esteja vendendo bem em seu formato virtual, o disquinho físico segue o mesmo caminho, fazendo com que os fãs da Selena sintam orgulho de mostrar o álbum físico de sua cantora favorita. 

O álbum, o segundo sem a banda The Scene (que pelo jeito segue sem Selena) é meio fraco, se comparado aos trabalhos com a banda, mas tem seus bons momentos, acima mesmo do que e produzido em matéria de música comercial na atualidade.

Mas o que se pode dizer é que Selena mostrou para a industria fonográfica que comprar CDs ainda vale a pena. Mesmo não curtindo o som da bela cantriz, os entusiastas do formato podem agradecer a Selena por ter salvo o formato. Obrigado, Selena, por manter o CD ainda vivo.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Eu sei como salvar o CD

Gozado, só eu pensei nessa ideia. Se tivessem posto em prática, as vendas dos CDs não teriam despencado.

Seria o seguinte: as gravadoras passariam a vender por encomenda. Ou seja, o cara entrava em contato direto com a gravadora (ela teria que disponibilizar meios de contato) e pedia para a um CD de um artista em que o comprador estivesse interessado. O cara teria que saber qual é a gravadora do CD desejado e a mesma fabricaria uma cópia só para ele, com garantia de venda, após o pagamento de um "sinal" (parte do valor pago antecipadamente como uma espécie de garantia para o vendedor).

Essa medida, inclusive, seria bastante vantajosa nas vendagens de artistas de menor popularidade, já que a gravadora mandaria fabricar apenas uma cópia destinada ao cliente que pediu. Isso facilitaria muito para mim adquirir a discografia de minha cantora favorita, a subestimada e saudosa Laura Nyro.

Essa medida poderia salvar o CD, já que garante a vendagem de um CD, além de satisfazer o fã que está ansioso por um título que ele não encontra nem em sebos.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Fingir, para evitar exclusão social

Sociedade intolerante não permite negociação. Para vive nela temos que ceder bastante. Muitas vezes somos obrigados a abrir mão de prazeres e de pontos de vista para no minimo fingir uma concordância com as regras impostas ela coletividade para na sofrermos a exclusão que nos gere algum tipo de dano.

O Rio de Janeiro, cidade que é considerada a capital cultural do país tem uma das populações mais intolerantes do Brasil. O fato de ser uma capital cultural cia uma ilusão de perfeição na mente das pessoas que as faz donas da verdade e intolerantes a qualquer tipo de pensamento o atitude que vá contra as regras combinadas pela coletividade carioca. Se você é diferente, la vem algum tipo de crítica, ou na "melhor" das hipóteses, o desprezo.

Cariocas detestam diversidade. Gostam que pessoas se pareçam, ajam e pensem como um só. Foram os primeiros a lançar a moda da pintura padronizada nos ônibus, modismo que se estendeu por todo o país. O Elitismo também é bem forte no Rio, junto com o racismo. Branquelos estão em larguíssima vantagem na corrida pela conquista dos corações femininos.

E o futebol, humm... Quem não gosta de futebol, no Rio não somente é considerado ruim da cabeça como é tratado prior que ma caráter. Bandidos que gostam de futebol são melhor tratados que as boas pessoas que querem passar bem longe de estádios como o Maracanã. Infelizmente.

E aqui a religiosidade é altíssima. Católicos e protestantes, que no fundo sã a mesma coisa vivem disputando a tapa quem é o mas religioso no Rio de Janeiro. Ateus, que pretendiam viver longe dessa disputa são os primeiros a receber as pedradas vindo dela, sob acusações de mal-caratismo e de pacto com o diabo. Impressionante que ateus não acreditam nem em divindades do bem, nem em divindades do mal, ou seja, nem em Deus e nem no Diabo.

Mas viver numa sociedade padronizada e intolerante exige algumas condutas. O que fazer? Simples: finja que gosta de futebol e que tem uma religião. Mas escolha as menos populares para que não apareça a oportunidade de  ser desmascarado. 

Torcer pelo América e seguir o Budismo parece ser uma boa ideia. Você não fica fora da sociedade mas ao mesmo empo não compactua com as massas. Como a grade massa homogênea Tricolor-flamenguista-botafoguense-vascaína não se interessa pelo América, fique sossegado. Ninguém vai perguntar pelos resultados e pela escalação do impopular time.

E o Budismo? Legal que é uma religião não-fanática, quase intelectualizada, sem muitos rituais e que não acredita em Deus, embora tenha as suas divindades próprias. Ela e altamente altruísta, o que vai ajudar muito na imagem de boa pessoa a ser mostrada para a sociedade. E ainda por cima tem muitas gatinhas seguindo, o que serviria de oportunidade de realização afetiva.

Pelo jeito é essa atitude a tomar, se não quiser ser excluído da sociedade carioca. isso até que os cariocas aprendam futuramente - talvez da pior maneira - que não são donos da verdade, que não existem regras sociais rígidas e que as diferenças merecem ser respeitadas.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Música obscura pode ter influenciado "A Dança" da Legião Urbana

Estava procurando várias músicas do new wave oitentista para a minha coleção de mp3 quando me deparei com essa música aí. O nome da banda é Nova* (Camisinha???) e a música Some Simplicity (alguma simplicidade) e é de 1983, ano anterior ao álbum da Legião Urbana (e possível ano da demo-tape que tocou na Fluminense FM).

Peraí! O que a Legião Urbana tem a ver com isso?

Reparem na linha de baixo e na bateria eletrônica programada. cara, é A Dança cuspido e escarrado! Confiram e vejam se não é exatamente o que eu estou dizendo.

Não sei se a banda se inspirou de fato nesta música para criar A Dança. Mas a tentação em acreditar que sim é real. Ainda mais para alguém antenado à cultura alternativa, como Renato Russo.

Por isso que eu sempre gostei e gosto da Legião Urbana, minha banda brasileira favorita. Renato gostava de acumular boas referências culturais, principalmente as alternativas!

Ouça a "original" de A Dança aqui neste link.

-----------------------------------------------------------
* NOTA: Não achei informações sobre a tal banda. No Wikipedia há três bandas com o mesmo nome, mas pelas informações descritas, nenhuma tem alguma relação com a desta música.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Fotos que parecem montagem mas não são

Estas fotos estranhas parecem montagem, mas não são. Foram tiradas em condições que favoreceram esses "truques", transformando as mesmas em quase obras de arte. Tente advinhar como foram tiradas. 

Veja a explicação de cada uma e mais fotos neste link.




O DNA Falhou

Olhem só que coisa interessante. Gordon Sumner, vulgo  Sting , tido como um dos maiores galãs da música, desejado pelas mulheres e inve...